ACON T ECEU
|| Home | Assuntos | Contato ||

Mesopotâmia

mapa da mesopotâmia Mesopotâmia – nome dado pelos gregos e que significa “terra entre dois rios” – compreendia os vales e planícies irrigados pelos rios Tigre e Eufrates, onde hoje é o território do Iraque e terras próximas. Inserida na área do Crescente Fértil, a Mesopotâmia estendia-se desde os montes Zagros no Irã até os desertos da Arábia, contornando com os rios que desciam das montanhas em direção ao golfo Pérsico. Nesta região viveram os sumérios, os acádios e os assírios. A Caldéia ficava ao sul e a Assíria, ao norte. Descobertas arqueológicas revelam que a sedentarização das comunidades humanas na Média e Baixa Mesopotâmia ocorreu durante a transição do Paleolítico para o Neolítico, por volta de 10000 a.C.

O surgimento dos primeiros grandes núcleos urbanos na região foi acompanhado do cidade da  mesopotâmia desenvolvimento de um complexo sistema hidráulico que favorecia a utilização dos pântanos, evitava inundações e garantia o armazenamento de água para os períodos de seca. Admite-se, frente ao sucesso do desenvolvimento das atividades produtivas mesopotâmicas, que perto de 4000 a.C. algumas cidades cresceram tanto a ponto de reunir mais de dez mil habitantes, a exemplo de Uruk. As cidades, além de viabilizarem a sobrevivência na região, propiciaram, a defesa militar, a centralização da autoridade e do controle sobre a população. As mesmas muralhas que defendiam a cidade serviam também para o comando e domínio de toda a população urbana.

estátua mesopotâmica Observando o Egito e a Mesopotâmia, sobressaem algumas similaridades comuns às duas regiões, como a aridez do clima e a fertilidade favorecida pelos rios. Por outro lado, o acesso à Mesopotâmia por povos nômades era mais fácil que ao vale do Nilo. De certa forma, a imensidão do deserto que envolve o Egito serviu de proteção natural contra os invasores. Na Mesopotâmia, as invasões foram constantes e sucessivas, imprimindo uma marca diferenciada do seu desenvolvimento ao longo da antiguidade.Além disso, em função do relevo que os envolve, os rios Tigre e Eufrates correm de noroeste para sudeste, num sentido oposto ao rio Nilo, sendo as enchentes da Mesopotâmia muito mais violentas e sem a uniformidade e a regularidade apresentadas por ele.




<< anterior próxima >>