ACON T ECEU
|| Home | Assuntos | Contato ||

Willian Shakespeare - Inglaterra 23/04/1564 Domingo - 23/04/1616 Sábado

shakespeare O maior poeta dramático depois dos gregos era pobre e não concluiu os estudos e, aos 15 anos trabalhava no açougue do pai. Seu primeiro ensaio poético é desta data: um quarteto ou redondilha no qual satirizava dois povoados vizinhos ao seu, dizendo que um era ilustre por seus fantasmas e o outro por bêbados. O próprio autor compôs embriagado esse quarteto, a céu descoberto, debaixo de uma macieira que por isso ficou célebre. Nessa mesma noite viu uma bonita aldeã, 8 anos mais velha, com quem logo se casou. As pesadas responsabilidades do jovem Shakespeare foram agravadas com o nascimento de uma filha e, a seguir, de gêmeos. Muito se escreveu sobre sua felicidade ou desgraça conjugal. Mas são pouco conhecidos os motivos pelos quais abandonou o lar, onde só voltou para terminar seus dias. Da sua mulher, consta que desapareceu de sua vida e foi relembrada apenas no testamento em que ele legou a “pior” de suas duas camas.

Em 1586 foi para Londres e trabalhou como guardador de cavalos nas portas dos teatros. Pouco a pouco foi desempenhando pequenos serviços nos bastidores, encarregando-se da shakespeare cópia de peças, representando minúsculos papéis. Data desse tempo sua formação clássica. Chegara ignorante e deve ter estudado e lido muito, pois de outra maneira não poderiam ser explicados os conhecimentos que revelou sobre história, mitologia, medicina, navegação, astronomia. Passando a copista oficial e, representando em cena, cada vez mais integrado ao teatro, adquiriu toda a experiência que veio ao encontro de seu gênio. Era comum, naquela época, que as companhias teatrais recorressem a adaptações de antigas peças, muitas delas anônimas. Assim, em 1590, Shakespeare apresentou uma nova versão da segunda parte de “Henrique VI”, que foi bem recebida e começa a destacar-se como ator e dramaturgo.

Acumulou alguma fortuna e retirou-se para sua terra natal, sem levar nenhum livro, nem mesmo os seus, cujas edições não aprovou. Ali viveu em ócio os últimos anos, ser ou não ser interpondo entre seu secreto universo e os outros homens a imagem de um fidalgo campestre. Então, concebeu suas obras-primas. Do recolhimento só saia para uma taverna. E o reverendo local, num manuscrito de 1664, afirma que “Shakespeare e seus amigos se reuniram em alegre companhia e pareceu que ele bebeu muito, pois morreu de uma febre ali contraída”. Abstraindo alguns poemas como “Vênus e Adônis”, publicado em 1593, e os sonetos editados em 1609, a obra de William Shakespeare abrange ao todo 35 peças, entre comédias românticas, dramas históricos e tragédias. Os críticos as dividem em quatro fases que indicam a evolução do autor.

Em 1593, refundiu a “Megera Domada”, muito importante porque foi a partir dela que ele romeu e julieta passou a valer-se da própria criatividade, abandonando as adaptações. No entanto, neste período, não se manifestara ainda o gênio ou ainda não convencera seus contemporâneos. Alguns testemunhos da época o classificam como “escritor vulgar”.
Em 1594, surgem “Os Dois Cavaleiros de Verona”, “Penas de Amor Perdidas” e “Romeu e Julieta”.
De 1601 a 1608, o período mais importante: “Hamlet”, “Tróilo e Créssida”, “Otelo”, “Macbeth”, “Antônio e Cleópatra”.
De 1609 a 1612, as últimas obras: “Cimbelino”, “O Conto de Inverno”, “A Tempestade”, “Henrique VIII”.
Além dessas, mais de uma dezena de peças apócrifas são atribuídas a Shakespeare.




<< anterior próxima >>