ACON T ECEU
|| Home | Assuntos | Contato ||

Antonio Lucio Vivaldi - Itália 04/03/1678 Sexta-feira - 28/07/1741 Sexta-feira

Vivaldi Silêncio total. Os fiéis se ajoelham, concentram-se na prece, fazem suas súplicas, preparam-se para receber a comunhão. Mas eis que o jovem sacerdote celebrante abandona de súbito o altar, e apressadamente desaparece do templo. Todos se erguem, alarmados. Fato estranhíssimo, um padre sair da igreja na hora exata de transformar o pão e o vinho em corpo e sangue de Cristo. Moderados e pasmos, decidem denunciar o sacerdote ao tribunal da Inquisição.
Este, após intensos interrogatórios, conclui: Dom Antonio Vivaldi é louco, e está proibido de rezar missa.



pintura cistina Podia ser louco, mas um louco genial. Sua inspiração tomava-o de tal modo, que ele sentia a necessidade inadiável de compor. Assim foi justificada sua retirada do altar, durante a missa: ele teria ido anotar uma melodia que lhe ocorrera de repente.

A explicação do próprio Vivaldi, contudo, é diferente: desde pequeno, revela ele, sofria de “opressões no peito”.


Estranha doença a sua. Impedia-o de rezar a missa, mas não de reger orquestra, ensaiar corais, e ainda compor 456 concertos, 15 sinfonias, 75 sonatas, quase 50 óperas e muitas outras belas peças musicais.
doença de Vivaldi




<< anterior próxima >>